A Guerra Global contra as drogas falhou, é hora de uma nova abordagem

383769_190792244339910_154817794604022_389532_1593320110_nCinquenta anos depois da convenção Única sobre Entorpecentes de 1961, a guerra global contra as drogas fracassou e teve muitas consequências não intencionais e devastadoras em todo o mundo.O uso das principais drogas controladas aumentou, e a orfeta é mais barata, mais pura e mais disponível do que nunca. A ONU estima que existem hoje 250 milhões de usuários de drogas em todo o mundo.

Drogas ilícitas são agora a terceira industria mais valiosa do mundo, depois de alimentos e do petróleo, estimado em US $450 bilhões por ano, todos no controle de criminosos.

Combater a guerra contra as drogas custa aos contribuintes do mundo incalculáveis bilhões a cada ano. Milhões de pessoas estão na prisão em todo o mundo por crimes relacionados com drogas, a maioria “peixe pequeno” usuários pessoais e traficantes de varejo.

A corrupção entre os agentes da lei e os políticos, especialmente nos países produtores e de trânsito, se espalhou como nunca antes, pondo em perigo a democracia e a sociedade civil.

Estabilidade, segurança e desenvolvimento estão ameaçados pela precipitação da guerra contra as drogas, assim como os direitos humanos. Dezenas de milhares de pessoas morrem na guerra às drogas a cada ano.

O mundo livre de drogas tão confiantemente previsto pelos defensores da guerra contra as drogas é mais do que nunca um sonho inalcansável. As políticas de proibição que são criadas mais prejudicam do que previnem. DDevemos considerar seriamente a transferência de recursos para a criminalização de milhões de cidadãos e avançar para uma abordagem baseada na saúde, reduçãod e danos, custo/efetividade e respeito pelos direitos humanos. Evidências mostram consistentemente que estas abordagens baseadas na saúde baseada em oferecem melhores resultados.

Melhorar nossas políticas de droas é um dos principais desafios do nosso tempo.

É tempo de os lideres mundiais reverem profundamente suas estratégias em resposta ao fenómeno da droga. É isso que a comissão mundial sobre Política de Drogas, liderada por 4 ex-presidentes, por Kofi Annan e por outros Líderes mundiais, tem bravamente feito com seu relatório inovador, apresentado pela primeira vez em Nova York em junho, e agora na Câmara dos Lordes em 17 de Novembro.

Na raiz das atuais politicas encontra-se a concenção Única sobre Entorpecentes. É hora de re-examinar este tratado. Um documento intitulado “Reescrevendo a concenção de Drogas da ONU” foi recentemente encomendado, a fim de mostrar alterações na convenção que poderiam ser feitas, que permitiria aos paises individuais, a liberdade para explorar as politicas de drogas que melhor atendam às suas necessidades internas, em vez de tentar impor a atual solução.

Como não podemos erradicar a demanda, produção ou o uso das drogas, devemos encontrar novas maneiras de minimizar os danos. Devemos dar suporte aos nossos Governos para explorar novas políticas baseadas em evidências científicas.

Fonte: The Beckley Foundation

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s