Vovó plantava maconha no quintal para evitar que os filhos recorressem ao tráfico

VIC_HS_NEWS_POTGRANNY_19AUG13(2)Age Kolaj plantava maconha no quintal de casa para que os filhos não comprassem do tráfico de drogas

Plantar a própria ganja é uma das melhores alternativas de redução de danos para aqueles que gostam de fumar maconha. Porém devido ao proibicionismo, tanto no Brasil como no exterior, muitos jardineiros sofrem graves consequências e mutias vezes são presos.

Apesar de não ser usuária, a australiana Age Kolaj, de 69 anos,  foi presa por cultivar maconha e tentar evitar que sua família tivesse envolvimento com o tráfico de drogas. Casada, mãe de quatro filhos (duas mulheres e dois homens) e avó de um menino de 4 anos, Age decidiu plantar maconha nos fundos de sua casa em Melbourne, alegando que seu marido e os dois filhos são usuários de maconha e não queria que eles recorressem ao tráfico. “Eu queria manter meus filhos longe de problemas, porque eles não teriam que comprar drogas de traficantes e não roubariam”, defendeu-se a aposentada. “Eu dizia para eles usarem (a nossa maconha) e não comprarem de outro lugar.”

Pra variar foi uma denúncia anônima que fez com que Age fosse presa. Em sua casa foram apreendidas 11 plantas, num total de 57 kg. Para as leis australianas, essa quantidade era mais que o dobro para que pudessem alegar uso pessoal, podendo ser condenada a até 15 anos de prisão.

Segundo David Mackenzie (advogado de defesa), a senhora Kolaj é uma albanesa de origem muito humilde, cresceu no Kosovo e mudou-se para a Austrália ainda adolescente, onde teve um casamento arranjado. “Ela chegou aqui sem ler nem escrever, para viver com um homem que sofria de problemas mentais”, disse Mackenzie.

De acordo com o advogado, Age só queria o bem de sua família, pois seu marido e filhos gostavam de fumar maconha e não queria vê-los envolvidos com o mercado ilegal. Ela também teria assumido todo o cultivo. “Fui eu. Ninguém mais. Eu comprei as sementes, cultivei e reguei as plantas. Apenas eu”, disse ela para a polícia.

A juíza Lisa Hannan disse que as ações da senhora Kolaj foram por conta de uma extrema atenção, na intenção de ajudar sua família e aceitou o remorso de Age.

“Você é uma mulher que ama sua família e literalmente fez de tudo por ela”, disse a juíza. Devido às excepcionais circunstâncias, Age foi condenada à dois anos em regime aberto.

Infelizmente, esse ainda é o destino de muitos jardineiros que resolvem cortar vínculos com o tráfico e plantar sua própria maconha. Mas ainda assim, o cultivo floresce no Brasil de norte à sul e cada dia que passa surgem novos jardineiros.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s