Legalização e Rede Globo: começando a ver por aqui

adfvc

Quem teve a oportunidade de assistir ontem ao programa Profissão Repórter da rede Globo, deve ter ficado boquiaberto com a quantidade de informação canábica de qualidade que foi apresentada. E de fato, foi realmente surpreendente ver tantos pontos positivos sendo expostos para a massa em rede nacional – um dos melhores programas já feitos sobre o tema.

rgsf

Repórter abordando o Hemo Oil durante o programa.

Já não é a primeira vez que a emissora aborda a maconha de forma positiva, demonstrando que talvez, esteja começando a dar o braço a torcer. O programa Na Moral teve uma tom muito positiva quando abordou o tema e até mesmo o Fantástico já produziu matérias falando sobre a maconha medicinal nos Estados Unidos e em Israel (onde iniciativas de alto nível estão se destacando).

A proposta do programa de ontem era mostrar a realidade de países que mudaram as suas políticas de drogas, fazendo reportagens nos EUA, Portugal e o nosso vizinho Uruguai.

Foi bem interessante assistir o caso de um a mãe Uruguaia que tomava uma série de remédios pesados por conta de dores e veio a conhecer a ganja através de seu filho que lhe apresentou a ganja como uma alternativa ao tratamento, ou ver as plantações legais do Colorado, onde mostraram um mercado já bastante desenvolvido. Ouvir termos como “30 tipos de maconha” e ver uma entrevista com uma baba maconheira super responsável foram de um benefício inestimável. Mostraram desde um pequeno cultivo caseiro no Uruguai, até uma grande plantação com diversos quartos, LED e tudo o mais no Colorado. Até mesmo o caso da pequena Charlotte Figi, que sofre de epilepsia e usa o óleo de maconha (Hemp Oil) como tratamento.

Globo confundi ao falar predominantemente sobre maconha medicinal, enquanto exibe este tipo de imagem com esta mensagem.

Globo confundi ao falar predominantemente sobre maconha medicinal, enquanto exibe este tipo de imagem com esta mensagem.

Contudo, nem tudo que foi mostrado foi para facilitar nosso trabalho na legalização. Não devemos nos ludibriar e achar que a guerra está vencida porque a Globo resolveu falar algumas verdades sobre a ganja. O tempo gasto abordando a descriminalização de Portugal poderia ter sido melhor usado no sentido de exemplificar mais benefícios da erva. Termos insistentemente repetidos como drogas, vício e dependência tiraram o certo “brilho” que o programa deveria ter. Misturaram propositalmente maconha com heroína, cocaína e pasta base pra deixar uma interrogação gigantesca na testa dos caretas novatos.

Gastaram preciosos 10 minutos dos 28 totais, para mostrar as consequências drásticas de quem se afunda na dependência de drogas pesadas. Mesmo mostrando a diferente abordagem que Portugal tem dado à questão das drogas nos últimos dez anos, fizeram questão de mostrar o comovente caso de uma família de ex usuários de cocaína que perdeu um lindo bebe. Não foi pelo uso de cocaína na gestação, e sim por uma doença rara que nada tem a ver com as drogas. Mas provavelmente nenhum careta vai lembrar desse detalhe, não é mesmo? Sem falar da clínica de recuperação nos EUA, que afirma que a maconha é porta de entrada para outras drogas.

efd

Maconha é polemica, mas o tradicional vinho não sofre repressão.

Ou seja, bem medido e bem pesado, o programa foi como esperávamos. A Globo começou a dar sinais de apoio a legalização, mas não deixa de frisar pontos críticos dessa questão, no intuito de confundir a cabeça do telespectador. Um dos momentos mais confusos (e hipócritas) foi durante a parte da clinica de reabilitação, um usuário e sua família, festejando sua recuperação tomando um belo vinho português. Esse tipo de mensagem passa completamente desapercebida se você não estiver bem atento.

Com certeza esse programa simboliza uma imensa vitória! Há quantos anos todos os coletivos que existem no país tentam alcançar o povo com informações como essa e não tem resultado? Ontem, de uma só vez, milhões de pessoas tiveram acesso à informações que nós temos que trabalhar muito pra conseguir difundir.

Mas não devemos esquecer que estamos falando da emissora que governa o país. Ainda que começando a dar o braço a torcer, ela não vai facilitar pra ninguém. Temos muito trabalho pela frente e apesar da nossa empolgação com as iniciativas gringas, devemos ter foco na nossa situação interna. O PLC 37/2013 (antigo PL 7663/10) está na fila para votação no Senado e se não conseguirmos pressionar essa votação ou exigir a descriminalização pelo STF no julgamento do RE 63659, provavelmente enfrentaremos tempos difíceis até que os EUA legalizem a nível federal. De qualquer forma que venham mais programas como este, pois além de significar que estamos indo no caminho certo,  adianta bastante o nosso trabalho.

Assista ao programa clicando aqui.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s