Osmar Terra paga mico no Uruguai e em troca tem site hackeado

Charge de Carlos Latuff sobre a vergonhosa viagem do vergonhoso Deputado Osmar Terra.

Charge de Carlos Latuff sobre a vergonhosa viagem do vergonhoso Deputado Osmar Terra.

Autoridades do país vizinho, porém, não pretendem recuar na medida.

Uma delegação de autoridades brasileiras esteve em Montevidéu nesta terça-feira (05) para advertir parlamentares do Uruguai sobre os supostos perigos de legalizar a produção e o comércio de maconha. A intenção, na realidade, era convencer os uruguaios a frear a tramitação do projeto de lei que prevê a regulamentação do mercado da erva. A comissão foi encabeçada pelo deputado federal Osmar Terra (PMDB-RS), médico e ex-secretário da saúde do Rio Grande do Sul.

A medida, que já foi aprovada pela Câmara dos Deputados uruguaia e aguarda votação no senado, está recebendo duras críticas das bancadas mais conservadoras do Congresso Nacional brasileiro. Autoridades tupiniquins, como o próprio Osmar Terra, temem que o Brasil se torne mercado consumidor da maconha do país vizinho, ignorando o fato de que a cadeia produtiva será totalmente controlada pelo Estado uruguaio. “O Uruguai tem população equivalente à da capital do estado (RS). Vão produzir lá e o tráfico trará a droga para cá, será difícil controlar as fronteiras”, disse Osmar Terra, em Montevidéu.

No Uruguai, as opiniões divergem dos deputados brasileiros. O próprio presidente José Mujica se diz abertamente favorável à regulamentação do mercado de maconha. Já o secretário da Presidência e presidente da Junta Nacional de Drogas, Diego Cánepa, disse nesta semana durante a visita da comissão brasileira que “há um convencimento do governo para não insistir em uma política que até agora não deu os resultados esperados”. Cánepa também agradeceu qualquer contribuição que tenha sido dada ao debate sobre a questão das drogas, embora tenha ressaltado que a solução para o tema passa por um mercado fortemente regulado, com regras sobre o comércio e que proíbe a publicidade nos meios de comunicação. Ou seja, apesar da tentativa de influência tupiniquim, o governo uruguaio deixou claro que não pretende voltar atrás na decisão de legalizar a produção e comércio de maconha para reduzir o poder do narcotráfico.

Para debater o assunto com o objetivo de influenciar a opinião num país estrangeiro, o nobre deputado Osmar Terra é o primeiro a se prontificar.  Já para debater as políticas de drogas no próprio país, o parlamentar sempre dá um jeito de escapar. Foi o que aconteceu em Maio desse ano, ao recusar o convite para participar do Congresso Internacional sobre Drogas (CID 2013), que aconteceu em Brasília. Na ocasião, o evento reuniu diversos especialistas nas áreas da saúde, segurança pública, sociologia e direito. Seria no mínimo obrigação do Osmar Terra ter aparecido no Congresso, já que ele é autor do PL 7663/2010 que pretende endurecer a lei de drogas no Brasil, aprovado pela Câmara naquele mesmo mês de maio. O projeto de lei precisa passar pela aprovação dos senadores. É ou não é uma verdadeira vergonha alheia?

Deputado teve seu site hackeado por legalizadores que postaram uma entrevista "fake" bastante esfumaçada.

Deputado teve seu site hackeado por ativistas que postaram uma entrevista “fake” bastante esfumaçada.

Como consequência dessa viagem absurda, na tarde desta quarta-feira o site do deputado Osmar Terra foi invadido por hackers, que postaram uma suposta entrevista concedida pelo deputado. É uma entrevista fictícia, mas está hilária. Você pode acessar o site do deputado ou leia abaixo:

“Osmar Terra concede entrevista a Ricardo Cockdick”

Osmar Terra tem criado polêmica ao falar sobre “drogas” e fazer linha grossa frente ao tráfico e ao uso de entorpecentes. Mas muito além disso, Osmar Terra descobriu o prazer de uma das maiores iguarias do mundo. Em sua viagem ao Uruguai, Osmar sentou com Mujica para protestar contra a liberação da “verdinha”, e acabou mudando de opinião.

 Veja nessa entrevista exclusiva com Ricardo Cockdick.

 Ricardo Cockdick:  Osmar, o que aconteceu na reunião com Mujica?

 Osmar Terra:  Sentei com ele para saber o que estava acontecendo e as razões para o Uruguai legalizar a tal da maconha. Não deu outra, Mujica acendeu aquela “tronca” como ele disse e me ofereceu.

 Ricardo Cockdick:  E o senhor aceitou?

 Osmar Terra:  O cheiro estava muito bom, de mato, verdinho. Ele olhou para mim e disse “Tu não quieres la verdita? És cosita muy boa. Kunkzinho”, eu então decidi experimentar essa sensação nova.

 Ricardo Cockdick:  Como foi essa experiência?

 Osmar Terra:  Achei fantástica! Primeiro tive aquela sensação de leveza, depois fiquei tranquilão e então pra fechar comi 2 pratos daquele almoço incrível. A gente até riu da situação. Agora eu faço cultivo em casa e mando um, mas só nos finais de semana né.

 Ricardo Cockdick:  Muito bom, Osmar, bate bola jogo rápido ok?

 Osmar Terra:  Pode me chamar de Osmaneiro agora.

 Ricardo Cockdick:  Celebridade.

 Osmar Terra:  Bob Marley.

 Ricardo Cockdick:  Banda.

 Osmar Terra:  Planet Hemp, adoro aquela música, esqueci o nome. “D2 iiiih, preste atenção, rapaziada que não aguenta o poder da missão, isso é nã nã nã NÃ.” por ai.

 Ricardo Cockdick:  Frase.

 Osmar Terra:  “Vou apertar, mas não vou acender agora”. Gênio. Mito. Ponto Final.

 Ricardo Cockdick:  Empresa.

 Osmar Terra:  Dutch Passion, adoro a tal da Euforia deles, plantei uma vez e fiquei chapadão.

 Ricardo Cockdick:  Hobby.

 Osmar Terra:  Fingir que sou durão, que o mundo vai ser melhor reprimindo usuários de drogas, mentir pra mim e para todos dizendo que maconha é a porta de entrada sendo que eu SEI e TENHO CERTEZA que a porta de entrada é o álcool. Mas o que eu gosto mesmo é de por fogo na tronca.

 Ricardo Cockdick:  Obrigado osmaneiro.  

 Osmar Terra:  Por nada Ricardo, agora passa a bola ô mão de cola.

 

Apesar de ser um simples post no blog em seu site, este é um dos recados mais fortes que poderia ter recebido: estamos em cima! Não esquecemos do seu monstruoso PLC 37/2013 e não vamos aceitar que ele se concretize. O maior retrocesso da história da nossa política de drogas está para ser votado pelos nossos senadores e não vamos facilitar as coisas para os proibicionistas. A invasão não foi assumida por nenhum coletivo, mas com certeza os ativistas que o fizeram estão de parabéns. Este episódio épico jamais será esquecido pelo deputado. Quem dera ser uma mosquinha e estar presente no momento em que o Osmar Terra abrir seu site e se deparar com essa entrevista!

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s