Alemanha caminha para seu primeiro coffee shop

coffee-shop_2205075a

Se tudo der certo, país terá em breve seu primeiro coffee shop e poderá testar a experiência holandesa.

Conselho de Friedrichshain-Kreuzberg aprova planos para abertura do primeiro coffee shop de Berlim, convencidos de que o modelo sugerido é mais eficaz que a proibição. Com a nova medida, que foi proposta feita este ano pela prefeita do município de Friedrichshain-Kreuzberg,  Monika Hermann, cujos os funcionários buscam agora a aprovação de reguladores federais para botar o projeto em prática.

Para a lei alemã, é proibida a venda pública de maconha, a menos que seja para “fins científicos ou de interesse público.”

Para a prefeita Hermann, a polícia disperdiça tempo e dinheiro perseguindo o comércio ilegal de maconha.

Para a prefeita Hermann, a polícia disperdiça tempo e dinheiro perseguindo o comércio ilegal de maconha.

A prefeita argumenta que um coffee shop poderia reduzir os problemas relacionados com a droga na área de Görlitzer Park, onde a polícia invadiu 113, e deteve 984 pessoas só este ano. Hermann afirma que, ao legalizar a venda da maconha, a polícia poderia ser liberada para enfrentar crimes de drogas mais graves.

No entanto, obter a aprovação federal pode ser um desafio uma vez que o Comissário de Drogas, Christina Kohler-Azara, sustenta que a maconha “não é uma substância inofensiva” e representa “riscos significativos à saúde” dos jovens.

Cerca de 700 coffee shops funcionam atualmente na Holanda, onde o modelo foi introduzido pela primeira vez há mais de trinta anos atrás.Mesmo que com um impacto positivo na questão de combate do uso de drogas ilegais e economizar cerca de 200 milhões de dólares a cada ano, o modelo holandês tem sido muito criticado por seu problema da “porta dos fundos”.

Com a produção e distribuição proibida na Holanda, os coffee shops são forçados a recorrer ao mercado de drogas ilegais como fonte de seus produtos. Caso consiga implementar a medida, o conselho de Friedrichshain -Kreuzberg pode enfrentar um problema semelhante ao holandês.

Vale lembrar que qualquer forma de regulamentação é melhor que a proibição. Regular significa ter controle, exatamente o que o governo não tem hoje em dia. É bom ficarmos de olho nas ações adotadas na Alemanha, sem deixar de pensar em medidas alternativas para a nossa cultura brasileira.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s