Após apelo comovente, África do Sul irá considerar a legalização da maconha para fins medicinais

 

O governo Sul Africano prometeu que irá analisar a questão da maconha medicinal, depois que um membro do Parlamento fez um apelo sincero e bastante emocionado.

A proposta da legalização da maconha está avançando pelo globo de maneira sem precedentes na história. A nova maneira de encarar a questão da maconha chegou ao continente africano com tudo. Além do Marrocos, agora a África do Sul também irá considerar  a questão da maconha medicinal.

Isso se deve em grande parte à um apelo feito por Mario Oriani-Ambrosini, membro do Parlamento e sobrevivente de um câncer de pulmão. Durante um debate, Mario disse aos seus colegas políticos que não estaria vivo se não fosse pelos tratamentos alternativos que fez, incluindo a maconha.

“Eu deveria ter morrido há muitos meses atrás e estou aqui, porque tive a coragem de optar por tratamentos ilegais na Itália, com o bicarbonato de sódio, e aqui na África do Sul, com a canábis, maconha ou dagga”, disse ele.

“Caso contrário, eu seria entupido de morfina e não seria sequer capaz de falar com você, Sr. Presidente.”

Orani-Ambosini pediu aos seus colegas do parlamento que analisem um projeto de lei de sua autoria, que regulamenta a maconha para fins medicinais e industriais.

“O que este documento apresenta é a preposição de que não existe nenhum argumento racional para continuar a privar a maconha medicinal de pessoas que necessitam dela, como eu precisei um dia. É um crime contra a humanidade”, continuou o parlamentar.

Mario também explicou que a maconha poderia fornecer uma fonte de renda para o país, com a regulamentação da maconha industrial.

Após o discurso de Ambrosini, foi a vez de Lindiwe Sisulo falar e,  em nome do ministro da saúde, Aron Motsoaledi, prometeu que a questão seria analisada.

“Eu tive uma conversa com o ministro da saúde, e estamos acompanhando de perto a todo o debate e as mudanças globais no sentido de regulamentar a maconha medicina”, disse ela.

A maconha não é reconhecida como medicamento na África do Sul, ainda que diversos estudos ao longo dos últimos anos venham indicando exatamente  o contrário. Se os políticos sul-africanos estiverem falando sério e analisarem pra valer o projeto de Mario Oriani-Ambrosini, o país poderá em breve fornecer um tratamento mais digno à milhares de pacientes que necessitam da maconha como forma de tratamento.

Assista aqui outro vídeo em que o parlamentar Mario Oriani-Ambrosini fala sobre seu projeto de lei:

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s