Marcha da Maconha São Paulo reúne 15 mil pessoas e prova que a legalização está a caminho

IMG_6198

Linda, grande e legalizada! Marcha da Maconha São Paulo contou com mais de 15 mil pessoas esse ano e entrou pra história como a maior Marcha da Maconha de todos os tempos.

Apesar da mídia corporativa e polícia divulgarem que o evento reuniu apenas 3 mil pessoas, ficou muito claro que o número era muito maior (aparentemente todos eles faltaram nas aulas de matemática da escola). A Marcha da Maconha São Paulo ocorreu neste sábado, 26/04, e reuniu na verdade cerca de 15 mil manifestantes. Ocorreu de forma pacífica do começo ao fim, o que fez com que a polícia, com o menor contingente de todos os tempos, se mantivesse bem afastada.

Seguindo a tradição, a concentração ocorreu no vão livre do Masp, onde estava bastante cheio até o momento da saída (por volta das 16:20) e seguiu com o mesmo percurso de todos anos, passando pela Rua Augusta e depois Consolação até ser finalizada na praça Roosevelt por volta das 18h30. Lá na praça havia um grande aglomerado de pessoas, um som forte e a galera dançando, apesar da garoa que ajudou na dispersão depois de um tempo.

A cada ano a marcha da maconha reúne mais pessoas, e como o tema maconha medicinal ganhou força e espaço na mídia aberta, esse ano não poderia ser diferente. Foram simplesmente 15 mil pessoas juntas nas ruas, pedindo a legalização da maconha. Um dia histórico de alegria, paz e muita fumaça! Diversos cartazes e rostos foram pintados, bandeiras estendidas, mini palestra sobre o tema foi dada e panfletos informativos distribuídos.

IMG_6229

O primeiro baseadão de que se tem registro foi promovido pela galera da Marcha da Maconha ABC.

Este ano também entrou pra história porque foi o primeiro ano que bolamos um baseadão de verdade! A peripécia foi promovida pela galera da Marcha da Maconha ABC, que estava presente em peso, divulgando a Marcha Edição São Bernardo e resolveu fazer o primeiro baseadão com maconha de verdade da história das marchas (confira as fotos). Infelizmente o número de contribuintes não foi esperado e o baseado não ficou tão grande assim, mas até aqui é o maior registrado de que se tem notícia. Queimou por uma hora inteira e fez a cabeça de dezenas de pessoas! Foi aceso enquanto estávamos seguindo o percurso e dividido entre os que colaboraram e muitos “degustadores eventuais”. Ouvimos frases do tipo “nós até podíamos buscar uma overdose de maconha, mas ela não acontece”.

Além do baseadão a marcha contou com uma presença ilustre, a própria planta. Ano passado já havíamos levado uma planta pequena que fez o maior sucesso e saiu em diversas fotos, e esse ano levamos uma maior e mais ramificada, além de outro companheiro ativista (Piauí) que também compareceu com uma.

O Bloco do Cultivo também estava presente e resinou demais a festa. Muitas linhagens de maconha, amostras de hasish e dabs, foi uma verdadeira pancada na mente, que somente aqueles que cultivam a própria maconha conseguem ter o prazer de degustar!

Observamos que andar segurando a planta nas mãos, perto de tanta gente, tem uma repercussão enorme, e desde o ano passado percebemos como as pessoas se “chocam” em vê-la ao vivo. Os próprios integrantes da marcha se impressionam e querem chegar perto, tirar fotos e fazer perguntas. E é nesse momento que nos damos conta do abismo entre a população e uma planta de maconha, uma distancia provocada pela gigantesca desinformação e omissão feita pela mídia durante um século inteiro de proibicionismo.

IMG_6245

Como não podia faltar, nós levamos a Maria pra dar uma volta na marcha e levar boas vibrações pra grande festa da maconha.

Apesar do risco de levar uma planta, somos a favor desse tipo de manifestação, afinal a planta é a peça principal e homenageada do dia, é apenas uma planta e todos olham como se fosse um extraterrestre que veio nos visitar. Nós, jardineiros e usuários, precisamos sair do armário e mostrar que não adianta proibir a natureza! Ela existe e sempre continuará existindo, a solução então é informar, educar, utiliza-la com responsabilidade e colocá-la dentro da lei, acima de tudo.

O policiamento aconteceu apenas no começo, final e em alguns pontos apenas para escolta. A organização ficou por conta dos próprios manifestantes que se mantiveram pacíficos e eliminaram a necessidade de intervenções policiais.

A manifestação seguiu com gritos de guerra, danças, fanfarras e até carro de som onde havia um grupo animando o pessoal com um som alto. Trabalhadores saíram para as calçadas para observar a marcha e nos prédios pudemos ver algumas pessoas acenando a favor do ato.

Foi muito motivador ver todas aquelas pessoas caminhando lado a lado pela legalização da maconha. Vemos o quão é grande a necessidade de debater esse tema com honestidade. Sempre surge aqueles que perguntam porque essas pessoas não se organizam para marchar por coisas “mais importantes”, e geralmente são pessoas que não lutam por nenhuma causa. Nenhuma outra marcha relacionada a causas sociais, direitos e etc, reúnem tanta gente quanto a marcha da maconha, e isso é uma grande prova de que já passou da hora de discutir esse tema com a devida seriedade que ele merece. Afinal de contas, é fácil perceber que a proibição das drogas é uma espécie de raiz, de onde derivam inúmeros outros problemas sociais.

flyer Marcha ABC 2014 color

Resolver a política de drogas é resolver muitas outras questões também, além de providenciar o dinheiro necessário pra que sejam solucionadas. Parece que essa ideia está finalmente começando a ser aceita pela sociedade e com certeza já podemos nos animar com um futuro pacífico, saudável e mais verde nos anos que se aproximam.

Lembramos que dia 17/05 acontecerá a Marcha da Maconha ABC, que será realizada na cidade de São Bernardo, no Paço Municipal, com concentração em frente a pista de skate. Será a primeira marcha realizada na cidade e queremos fazer bonito, tudo indica que será a maior marcha da maconha que o ABC Paulista já viu!

Parabéns São Paulo! Ainda que apenas por algumas horas, ninguém pode falar que não legalizamos a ganja neste histórico dia 26 de Abril! A pressão é necessária e a legalização apenas uma questão de tempo, que a temporada continue resinada e esfumaçada como de fato deve ser!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s