Argentina estuda descriminalizar o consumo de drogas

GPINews_Argentina_Ivonne_Cannabis_1

O cultivo caseiro de maconha também é uma das medidas a serem analisadas.

A sensatez parece estar se espalhando pela América Latina de maneira mais forte a cada dia. Diversos líderes latinos já demonstraram interesse em mudar suas atuais políticas de drogas: Colômbia, México, Equador e Chile, por exemplo, já debate o tema há algum tempo, enquanto o nosso vizinho Uruguai foi o único com coragem e maturidade suficiente para tomar a grande decisão e legalizar a maconha.

Agora é a vez da Argentina mostrar que também cansou dessa guerra falida e desastrosa, e que está pronta para caminhar rumo ao fim do proibicionismo. O governo federal “hermano” começou a trabalhar em uma série de alternativas para mudar a atual política de drogas.

Estão se concentrando em duas propostas, que visam tanto a posse pessoal de qualquer droga, quanto o cultivo caseiro de maconha para consumo próprio. A ideia é que todas as propostas fiquem prontas o mais breve possível, para que possam ser debatidas no Congresso até o final do ano.

O padre Juan Carlos Molina, é titular de secretaria de programas para a prevenção da droga adição e luta contra o narcotráfico (SEDRONAR) e é um dos principais responsáveis por essa nova e positiva iniciativa. Da mesma forma

As propostas buscam prevenir consequências desastrosas impostas a pessoas que estejam portanto pequenas quantidades de drogas, ou que cultivem algumas plantas de maconha para consumo próprio. Dessa forma, pretendem enfraquecer o comércio ilegal de maconha, comprometendo parte da renda das organizações criminosas.

A atual lei vigente o porte de maconha não é uma infração muito grave e dificilmente leva o usuário preso. Entretanto, o cultivo de maconha, assim como a posse de outras drogas, podem acabar resultando em penalidades severas, incluindo pena de prisão.

Segundo o La Nacion, a ideia inicial para a reforma da lei é a elaboração de pelo menos dois projetos. Um deles apresentado pelo senador Aníbal Fernández, ainda em 2012, o qual descriminaliza o porte para consumo de todas as drogas, elimina a perseguição penal do cultivo caseiro de maconha e aborda outros tópicos, como o controle de percursores químicos.

O objetivo é que as propostas sejam aprovadas no início do próximo ano.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s