Maconha Medicinal

Maconha como medicina

A maconha (flores secas da planta Cannabis Sativa L.) nos acompanha há milhares de anos, desde o começo da humanidade. Fosse para matéria prima para ou como medicamento, a maconha sempre foi cultivada afim de se extrair o melhor de seus benefícios.

Como medicina, ela é conhecida há pelo menos 8 mil anos. Suas aplicações já eram descritas na primeira farmacopeia conhecida, o Pen-Tsao Ching, e era usada para tratar prisão-de-ventre, malária, reumatismo e dores menstruais.

Atualmente, a maconha tem lugar de destaque na medicina e é peça fundamental no tratamento de milhares de pessoas ao redor do mundo. Ela é utilizada por crianças e adultos de maneira muito segura e vem se provando a melhor alternativa em certos casos.

 

Uma proibição irracional

Talvez uma das maiores injustiças da história tenha sido a proibição da maconha. Foi uma decisão tomada sem base em quaisquer estudos que apontassem efeitos nocivos da maconha, e no começo do século passado ela foi proibida no mundo inteiro. Esta é uma questão de total importância para milhares de pacientes que poderiam fazer seus tratamentos baseados na planta e por conta da proibição são impedidas de acessar seu medicamento.

A proibição da maconha favorece a indústria farmacêutica e os grandes traficantes de drogas. Muitos remédios poderiam ser substituídos, mas os pacientes ainda são obrigados a recorrer a alternativas químicas e industrializadas, como quimioterapia, analgésicos e anti depressivos por exemplo.

 

Redescobrindo a cura

Nos últimos anos, a maconha vem se tornando destaque no tratamento de várias condições como câncer, epilepsia, dores crônicas e até aids, o que prece estar lhe devolvendo o merecido reconhecimento como valioso e poderoso medicamento natural.

O número de pesquisas feitas para estudar o efeito dos canabinóides no nosso corpo só vem aumentando, a maioria com resultados muito positivos. Ela é uma planta de fundamental importância para a humanidade e quanto mais a ciência a estuda, melhor e mais eficazes serão os tratamentos. É evidente que num futuro próximo, nos acostumaremos com opões de cura baseados na canábis. Em breve, usar maconha como alternativa medicinal será muito comum.

 

Auxiliando no tratamento do câncer

Há muitas décadas que a maconha é utilizada como tratamento complementar para pacientes que sofrem de câncer. É uma das práticas mais comuns nos EUA e se espalhou pelo mundo inteiro. Mas infelizmente, no Brasil ainda sofremos consequências terríveis por conta de seu uso, o que dificulta completamente o acesso de pacientes ao seu medicamento.

A maconha tem propriedades anti depressivas e antieméticas que favorecem a condição do paciente sem a necessidade de tomar diversos outros remédios químicos. Ela também aumenta consideravelmente a fome, além de melhorar o paladar. Não se trata apenas de conseguir comer, mas sim comer muito melhor, com gosto. Pacientes na quimioterapia costumam ter grandes dificuldades para ingerir alimentos e sentem muito enjoo após as sessões. Tudo isso, somado à sua condição médica (e consequentemente psicológica) interfere de maneira muito prejudicial, e a maconha vem ajudar exatamente ai.

 

Maconha cura câncer

Os estudos mais recentes vem provando uma teoria que já era considerada há bastante tempo: maconha pode de fato curar o câncer. Cientistas do mundo inteiro começam a constatar que a maconha é mais que um simples complemento para a quimioterapia, pois ela demonstra potencial para se tornar de fato o tratamento principal.

Isso se deve porque seus componentes (canabinoides) naturais tem propriedades anticancerígenas. Todos devem conhecer o THC (Tetrahidrocanabidiol), principal canabinoide e agente psicoativo da planta. Mas o poder de cura do câncer está no CBD (Canabidiol), que é um agente não psicoativo e anti cancerígeno.

Estudos do Japão, EUA, Canadá, Espanha, Alemanha, Israel e diversos outros países, vem mostrando e provando o poder do CBD contra o câncer. Em alguns desses estudos, o CBD interrompeu a metástase em vários tipos de câncer, inclusive o câncer de mama.

 

Informação faz a diferença

Por conta de praticamente um século de proibição, hoje existem pouquíssimas fontes sérias em língua portuguesa sobre a maconha medicinal. Por isso é muito importante que você faça pesquisas e sempre busque mais informação.

A internet é a melhor ferramenta nesse sentido, pois a censura ainda não chegou por lá. Nossa mídia de massa (TVs, Rádios e Jornais) costuma atacar a maconha para agradar a parcela conservadora da sociedade, e dessa forma impede o avanço da medicina e do tratamento de pacientes que necessitem desse medicamento.

Busque em sites como Google ou Youtube combinações como “Câncer Tratamento Maconha”ou “Maconha Medicinal”, por exemplo. Felizmente, no Brasil já existem alguns canais especializados que já disponibilizam esse tipo de informação, como o projeto CHARAS, Blog da Mary Juana e o Growroom. Pesquise e se informe, não fique à mercê da ignorância e do proibicionismo.

 

3 respostas em “Maconha Medicinal

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s