Legalização da maconha será analisada pelo Senado

cristovan

Graças à campanha dos diversos coletivos antiproibicionistas brasileiros, o país entra de cabeça no debate da legalização e cabe ao Senador Cristovam Buarque analisar a proposta de iniciativa popular.

Nunca vimos tamanha mobilização em nome da legalização da maconha no Brasil. Chegamos às 20 mil assinaturas em menos de uma semana e esse foi um resultado impressionante, que surpreendeu até o mais otimistas dos ativistas.

A proposta encaminhada ao Senado pede a legalização da maconha e prevê a devida regulamentação do consumo recreativo, medicinal e industrial da planta. A idéia é regulamentar o consumo da maconha da mesma forma que já fazemos com o álcool e o tabaco. Além disso, também seria regulamentado o cultivo caseiro, assim como o registro de clubes de cultivadores.

O senador Cristovam Buarque (que já solicitou um estudo sobre a viabilidade da legalização) foi escolhido para ser o relator da proposta de regulamentação da maconha, e dá sinais positivos em relação à essa importante tarefa. Segundo ele, o Congresso “não pode se negar” a discutir o tema, mesmo que ele cause uma gigantesca polêmica.

O senador pretende realizar audiências na Comissão de Direitos Humanos, afim de ouvir diversos segmentos da sociedade – como religiosos e a comunidade científica.

“Não tenho simpatia pela regulamentação, mas não tenho preconceito contra. Não me recusarei a discutir esse tema, vou ouvir o máximo de pessoas sobre essa proposta”, afirmou o senador.

Assista abaixo o pronunciamento do senador Cristovam Buarque, em relação à proposta de iniciativa popular encaminhada ao senado:

 

 

Apesar do forte apoio popular, da gigantesca movimentação dos coletivos e do rápido encaminhamento para o Senado, a proposta não deve gerar muitos frutos esse ano de 2014. Estamos em um ano de eleição, com a Copa do mundo encaminhada, além de dezenas de manifestações, o que deve atrapalhar bastante a evolução desse projeto.

Porém é fato que 2015 é o ano da maconha para o Brasil! Além da proposta de iniciativa popular, o deputado federal Jean Willys já anunciou que também irá propor um projeto de legalização da maconha. O senador Eduardo Sulicy já demonstrou apoio e simpatia à legalização da maconha, e o deputado Paulo Teixeira também planeja propor mudanças na lei no que diz respeito à ganja.

Esperamos que este ano o debate e torno da maconha seja mais aprofundado, com base em experiências internacionais e estudos científicos, sem a interferência de discursos preconceituosos e desinformados. Se o debate for justo, é fato que o Brasil caminha para a legalização, pois não há mais argumentos plausíveis e racionais para que se mantenha a proibição da maconha. A nossa hora está chegando!

 

Anúncios

Apoie a proposta de regulamentação da maconha no Brasil

eu apoio.

Chegou a hora do Brasil legalizar a maconha e todos podem colaborar!

Uma vez que a maior parte dos políticos brasileiros fecham os olhos para a questão da legalização da maconha, só resta ao povo exigir essa mudança na marra. Desde o dia 30 de janeiro está disponível no portal e-Cidadania, do Senado Federal, uma proposta popular de projeto de lei que prevê a legalização da maconha para usos recreativo, medicinais e industriais. A proposta precisa de pelo menos 20 mil assinaturas para poder ser validada e começar o processo de analise pelo Senado .

Ideia Central
Regular o uso recreativo, medicinal e industrial da maconha.

Problema
O mercado não regulado da maconha gera violência, crimes e corrupção. O usuário é penalizado e milhares de jovens estão presos por tráfico.

Exposição
A maconha deve ser regularizada como as bebidas alcoólicas e cigarros. A lei deve permitir o cultivo caseiro, o registro de clubes de auto cultivadores,licenciamento de estabelecimentos de cultivo e de venda de maconha no atacado e no varejo e,regularizar o uso medicinal.

proposta

Já contamos com mais de 13600 assinaturas, mas ainda falta muitas assinaturas! Será que o Brasil não tem 20 mil maconheiros?

Colabore com a iniciativa e assine o documento que está disponível clicando AQUI.

 *Não se esqueça de confirmar sua assinatura checando sua caixa de entrada de e-mails.